domingo, 24 de fevereiro de 2008

Judaísmos

Tenho sido questionado por diversas vezes sobre as razões do meu filo-semitismo. Não me ocorrem muitas mais para além do facto de eu ser um seguidor de Jesus Cristo, ele mesmo um judeu (de linhagem real). O mais curioso é que muitos dos que me colocam a questão não associam as duas coisas, como se elas fossem irrelevantes. Por muito que nos esforcemos, o Cristianismo não é uma "religião" europeia, construída sobre pressupostos filosóficos, éticos e espirituais da civilização greco-romana. Ele é puramente oriental e assim o devíamos entender. Em todas as suas implicações.

6 comentários:

David Cameira disse...

MUKANKALA, concordo bastante ctg mas não queria deixar de referir que eu não preciso de ser SIONISTA para ser um bom cristão.

No entato tb tenho a obrigação de afeirmar que fazes bem em denunciar e esclarecer as almas que, muitas vezes, setão a ser iludidas pela propaganda ANTI-semita do pan-arabismo

DEUS TE ABENÇOE

Santo & Pecador disse...

Ola Nuno,
Concordo com a tua exposição, creio mesmo que os Cristãos devemos ter um grande respeito e um sentimento especial para com o povo judaico, não olhando ao presente em sí mas nates recordando que a "raiz" da fé cristão vem do Judaismo, não podemos nem devemos de esquecer que o Judaismo tal como diz Paulo é, o “tronco donde sai o ramo”, fértil, do Cristianismo.

Um Abraço

Nuno disse...

David, mas eu não sou sionista. Sou cristão. Apenas expressei a razão da minha simpatia pelo judaismo.

Nuno Fonseca disse...

Se factor há que devemos devolver à superfície do Cristianismo é o judaísmo de Yeshua Ha-Messiah, nosso Adonai e Elohim, pois a era pós-moderna é avessa ao ocidente moribundo, e, ao contrário da estereótipo da nossa fé, podemos dizer, como Tertuliano: 'Que tem Jerusalém a ver com Atenas?', reafirmando que do Oriente vem a Verdade, e que se existe uma Nova Era, é a do Reino de Deus.

Shalom Elohim.

Nuov disse...

Mas, Efésios 3:6 diz:
"A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho;"

A ler, também, Efésios 3 (todo)
e Gálatas 3 (todo).

Não concordo com a declaração de que "o Cristianismo(...)é puramente oriental e assim o devíamos entender. Em todas as suas implicações..."

O cristianismo é universal e deve ser entendido como tal. Em todas as suas implicações.

Nuno disse...

Caro "nuov" creio que existe aqui um mal-entendido na sua forma de interpretar o meu texto. O facto do Evangelho ser estendido aos gentios não excluí o princípio de ele ser "judeu" na sua génese e essência. A aplicabilidade da mensagem de Cristo não anula a sua origem. Por essa mesma razão, o mesmo Paulo que cita no seu comentário diz que os Gentios são "enxertados" em Israel.
O que quis frisar tem a ver com uma falsa cosmovisão do cristianismo que o mundo ocidental, nomeadamente a cultura grega, criou. Por exemplo, os gregos afirmam que "pensamentos correctos levam a acções correctas" enquanto que os judeus dizem: "acções correctas levam a pensamentos correctos". Qual é a diferença? do lado dos gregos há a possibilidade, muito real, de se cair na hipocrisia, pois, na prática, nem sempre se age de acordo com a boa natureza dos pensamentos. Porém, pela lógica hebraica não há como fugir à coerência. Os bons pensamentos só vêm de quem age correctamente. Eu diria que, por cá, precisamos muito disto.
Abraço