quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

Ainda sobre o jantar.

Eu não tenho problemas com lésbicas nem com homossexuais. Como diz a minha cunhada a vida é deles, ou neste caso, delas.
Eu não concordo é com o destaque que os media têm dado ao referido casal de meninas que se decidiu casar. É demasiado tempo de antena que, no meu entender, visa formatar consciências e colocar as referidas no papel de vítimas de uma sociedade castradora. É mais um exemplo da típica ditadura da tolerância e do politicamente correcto que se vive nos dias de hoje.
É que a mim, ninguém concede espaço televisivo para eu poder espalhar a minha cosmovisão.

5 comentários:

Ana Rute Cavaco disse...

concordo que as peças que têm passado dão uma visão de vítimas da sociedade, mas por outro lado acho que também não devem ser discriminadas/os. querem legalizar as uniões? acho que devem poder fazer? querem adopta criancinhas? discordo.

Ana Rute Cavaco disse...

(a pontuação está mal colocada)

acho que devem poder legalizar as uniões (tal como a um casal hetero é reconhecida a união mesmo sem papel de casamento) mas discordo com a adopção.

Luisão disse...

Nuno, para te darem espaço tens que:

- ou tornar-te gay;
- ou matar alguém violentamente;
- ou violar alguém mortalmente;
- ou ganhar o EuroMilhões;
- ou dar uma chapada a um dirigente de futebol / árbitro.

É assim. A nossa TV só se interessa por coisas que não interessam ninguém, e por coisas que deixam "todos" chocados.

Huck disse...

Elas que se casem, caraças.
Ainda há quem queira ver os ultimos capitulos da 'Alma Gêmea'... Fonix!

Avozinha disse...

Já viste o desafio que te lancei?