segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Ainda sobre o Cristianismo saudosista

É importante fazer uma adenda: Nada tenho contra os teólogos do passado nem contra a história da Igreja, pelo contrário. Acredito que existe essa mais valia para nós, no presente. Contudo, é necessário entender que a reflexão teológica que resulta da análise das Escrituras deverá, na medida do possível, ser relevante para a época em que acontece, ou seja, por mais que admire "vultos" do Cristianismo não posso absorver como uma esponja todo o conteúdo da sua "interpretação" das Escrituras por ser, ela mesma, um produto da sua época. Assim sendo, acredito que é tempo de se começar a construir a "nossa" teologia para o Século XXI, na qual a Bíblia responde de forma profunda e contextualizada às questões do nosso tempo.

5 comentários:

Ego ipse disse...

Nessa maneira de ver concordo contigo... a nossa (e a deles) interpretação das escrituras é sempre filtrada através dos oculos do contexto em que vivemos...

Só um pormenor: temos mais meios para a intrepretação biblico-teologica hoje, mas infelizmente muito menos disponibilidade

Ego ipse disse...

Reparei agora: Tens que mudar o titulo do teu blog "A identidade descobre-se nas raizes" tem muito pouco a ver com este post... penso eu de que :)

Paula disse...

Dá que pensar...

Nuno disse...

A minha identidade descobre-se na Bíblia, a minha raiz espiritual, e na minha família, a minha raiz natural e social. Não vejo onde esteja a contradição.

Daniela Mann disse...

Concordo contigo Nuno! Fico pasmada com... enfim, é melhor nem dizer nada! Mas deixa lá estar o Mukankala porque está muito bem.