terça-feira, 8 de maio de 2007

Suíça IV

Parece que o Tiago ficou com a impressão de que o último post aqui escrito aponta para o desejo recalcado uma teocracia. Sinceramente, não vejo onde isso possa estar implícito. De facto, tanto Lutero quanto Calvino e alguns anabaptistas tentaram introduzir, pela força, o conceito da "Cidade de Deus " de Agostinho - a sociedade perfeita - e fracassaram. E isto foi, de facto, algo incorrecto e disparatado como o Tiago bem sublinha. O que o Tiago não leu foi o que eu, realmente, disse sobre a Reforma. No meu entender, o fracasso da Reforma esteve na sua incapacidade de gerar um movimento genuíno de formação de discípulos, uma vez que a tradição católica de onde os reformadores saíram, arregimentava toda a população para as suas fileiras sem se preocupar com a necessidade de as pessoas (adultos) fazerem uma decisão consciente por Cristo. Foi precisamente por isto que tentaram impor o conceito pela força.
O que eu não percebo no comentário do Tiago é a sua aversão pela necessidade que eu advogo de se fazerem discípulos e da multiplicação exponencial destes. Como se aplica então o conceito de ser sal e luz? Não é o encontro com Cristo uma mudança na forma de ser e fazer sociedade? Não foi assim com a mulher samaritana? Com Zaqueu? Com Nicodemos?
Se o Cristianismo não existe para transformar a sociedade, os seus valores, então para que serve? E nós que nos orgulhamos tanto da ética protestante e do capitalismo.
Não recorro a outra fonte que não as Escrituras para justificar este argumento. Não foi esse o principal mandamento que recebemos de Cristo ( Mateus 28)? Não era essa a motivação de Paulo e que originou a famosa Carta aos Romanos? Não é por essa razão que Paulo exorta os Efésios? E por aí seguiríamos.
Talvez seja mesmo esse o nosso problema nos dias que correm. O nosso foco não é fazer discípulos. Não sabemos como fazer discípulos e fugimos do assunto quando ele vem à baila.
Pessoalmente, estou cansado de viver num ambiente de fé consumista, de discussão teológica abstracta, de adoração envergonhada, de eventos e programas humanistas, de mil desculpas para não cumprir a única ordem que me foi dada por Cristo. E não entendas isto como uma crítica dos modelos actuais. Fui criado nesse sistema. Estes apenas servem os propósitos para que foram estabelecidos. Não têm como alvo alcançar a sociedade, incarnar a fé. Antes, esperam que as pessoas entrem pela igreja a dentro no domingo, ouçam a pregação e se convertam.
No presente quero mais da minha espiritualidade do que apenas deleitar-me nas minhas exegeses teológicas (que também as faço). Quero ver pessoas chegarem ao conhecimento de Cristo e sei que isso não virá pelos modelos existentes, porque estes já tiveram tempo suficiente para dar provas e fracassaram. Isso virá pela criação de discípulos de Cristo que se envolvam no mundo e que nas suas rotinas produzam a redenção da sociedade.
De facto, eu também quero saltar fora se o movimento onde eu estiver envolvido não tiver esta paixão por povos e nações e de ver milhões de pessoas de todas as etnias a adorarem Cristo.

4 comentários:

Hadassah disse...

Foi sentido este "post"!

Falta-nos muito a todos o "amar ao próximo como a nós mesmos".

Estamos todos adormecidos e acomodados, dentro de paredes...

Mas eu sinto que muitos de nós, evangélicos, está a sentir essa sede de avivamento, tenho ouvido ultimamente muitos desabafos como o teu, no meu meio.

Que Deus te use grandemente nas Suas mãos!

Revolução disse...

Concordo contigo e sabes bem...O comodismo e o egocentrismo reinam na vida de grande parte dos crentes.Fazer discípulos é bem explícito nas Escricturas porém muitos fazem vista grossa para o mandamento.Gostei mesmo de tuas palavras, pena que nem todos possam ler.
Valeu!

Vilma disse...

Nuno, gostei imenso!
Precisamos de mais textos assim, que nos façam abanar e acima de tudo, abrir os olhos!

David Cameira disse...

Nuno,

Em parte concordo com o Tiago ( cujo post li aliás antes de chegar ao teu ) mas por outro lado ...

" Se o Cristianismo não existe para transformar a sociedade, os seus valores, então para que serve? "

Ora lá está !

jÁ O gONDIM, O yANCEY, O rENE kRAVITZ O DIZEM, NÃO ESTÁS SÓ NESTA BUSCA MEU IRMÃO DEUS ESTÁ CTG
( maiusculas propositadas )

" Antes, esperam que as pessoas entrem pela igreja a dentro no domingo, ouçam a pregação e se convertam. 2 e depois da conversão??' ficam todos a olhar , esperando q aconteca algo mistico ???

AMA O TEU PROXIMO COMO A TOI MESMO DISSE JESUS !