quinta-feira, 1 de março de 2007

A Carta com sotaque angolano.

Uma amiga minha que está a tirar a carta de condução expõe-me as suas lutas com o volante, quer dizer, mais propriamente com o pedal da embraiagem. Todo o sofrimento feminino condensado numa forma quase poética de desabafo. Digno da uma letra de Kuduro.

Estaciono bala.
Arranco bala.
Marcha atrás bala.
Velocidade bala.
Curvas bala.
Rotundas nem se fala.

Ponto de embraiagem...O.

3 comentários:

Luisão disse...

Ó Nuno, a das rotundas partiu-me todo. Só tu (e ela) para me fazeres ir a esta hora. Hahahahaha!

Luisão disse...

RIR. Fazer RIR a esta hora. Poças.

..caRla.. disse...

granda bollycao da MS! qdo tiveres pópó eu dou-te umas dicas com esse bendito pedal! eu lutei mto com ele e ele aprendeu a respeitar-me... eu é k ainda nao! ahah