terça-feira, 24 de julho de 2007

Pivôs de Igreja

Como líder de uma comunidade evangélica baptista, a qual, tem como tradição reunir-se para escola dominical, culto de adoração e uma reunião de oração e estudo bíblico algures durante a semana, fico com a sensação de que ando a entreter pessoas. Chego a concluir que faço pouco mais do que alimentar a fome voraz de religião. As pessoas chegam, sentam-se nas cadeiras como se sentam no cinema, e esperam que lhes seja prestado um serviço eficiente, quer isto dizer, ensino de qualidade e adoração "inspiradora" o quanto baste. Raramente se assiste a uma expressão colectiva "não manipulada" de adoração, entrega, confissão, de submissão a Cristo. Aliás, qualquer "crente" evangélico sabe, de antemão, como vão ser os cultos e a EBD dos próximos 52 domingos: iguais aos 52 anteriores.
O resultado é evidente: cristãos com décadas acumuladas de "consumo intensivo de religião" mas que permanecem imaturos em quase tudo o que diz respeito à fé, nomeadamente as noções fundamentais de discipulado e do serviço cristão. Pessoas que dominam muitas ideias mas que as aplicam pouco ou quase nada.
A mim espanta-me que haja lideres que vivam satisfeitos com este estado de coisas. No fundo, talvez seja esse o preço a pagar para garantir um bom ordenado ao fim do mês.

11 comentários:

Paula disse...

E eu pergunto-me:

Como é que uma pessoa que tem consciência que o que faz não é suficiente, ou seja, é aquilo que falas: entretenimento religioso, consegue continuar a fazer tudo isso? Tudo isso nada tem a ver com a vida que Cristo viveu.

Um abraço. Gostei mto

Hadassah disse...

...também a audiência hoje em dia está menos necessitada...está morna...

..caRla.. disse...

Quando arranjarem um solução para esse problema, avisem-me. Porque realmente é uma coisa que me incomoda profundamente. O comodismo já faz parte dos hábitos dominicais.

Daniela Mann disse...

O Senhor está a trabalhar contigo e de que maneira!

Raquel HHU disse...

Mas os nossos olhos também podem escolher ver o copo meio vazio ou o copo meio cheio. Mesmo o pouco é sempre melhor que o nada e a palavra de Deus nunca volta vazia. Certo?

David Cameira disse...

O Nuno está a tornar-se um novo lutero !

Cuidao não vá o " Papa " baptista excomunga-lo

DEUS TE ABENÇOE

mulheres_estejam_caladas disse...

touché

Dulce disse...

Mas vcs t�m um bom ordenado ao fim do m�s?
Bom?

Avozinha disse...

Mas não ignoremos o que o Espírito está a fazer no interior das pessoas que se sentam 52 domingos por ano muito sossegadinhas num banco da igreja. Não subestimemos o que Ele está a fazer, enquanto o pastor / pregador sai talvez frustrado.

Sara disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Nuno disse...

Dulce, depende do que consideras um bom ordenado. Para o meu padrão há quem tenha. Eu acho que tenho o suficiente para viver.